De cara nova e alma renovada

Em 2016, ao completarmos 5 anos de empresa, decidimos que era hora de evoluirmos com a nossa comunicação visual e finalmente mexermos na nossa já consolidada marca. Foi um ano de muitas mudanças estratégicas e grandes conquistas que validaram a nossa trajetória. Neste ano fizemos nosso primeiros projetos internacionais de arquitetura, com projetos publicados em algumas mídias internacionais especializadas em retail design e com a conquista de novos e importantes clientes, além da ampliação do nosso hall de serviços oferecidos e um estudo estratégico para nossos próximos 5 anos.

 

 

Nosso grande desafio foi criar uma marca com uma leitura visual muito rápida e autoexplicativa. Achamos que na criação de cada identidade visual existe tanto um lado sentimental quanto um lado técnico envolvido e é extremamente importante que o designer encontre este equilíbrio para que a marca passe o seu recado. Jeff Bezos, fundador da AMAZON certa vez disse que “marca é o que as pessoas falam de você quando você não está por perto”.

Decidimos começar todo o processo estudando a mensagem que temos passado aos nossos clientes e parceiros, para planejar como este novo símbolo gráfico deveria refletir também para os novos clientes, as percepções positivas que temos recebido do mercado. Trocando ideias com alguns de nossos clientes sobre suas visões sobre a That e o feedback foi tão positivo para nós, que selecionamos alguns deles para estarem presentes em nosso novo site.

 

A ideia central foi criar uma marca que refletisse o atributo que mais valorizamos dentro do nosso That Design Team e, incrivelmente, a qualidade mais lembrada pelos clientes em nosso projetos: a versatilidade. Além do mais, desde a nossa fundação em 2011 valorizamos o “porque fazer” de cada projeto mais do que “o que fazer”, sem deixar de lado o “como fazer” e esta visão também não poderia ficar de fora na nossa nova identidade.

Assim sendo, começamos desconstruindo cada etapa do nosso processo criativo e paramos no processo de validação das nossas ideias de matérias de visual merchandising: os mockups. Estes são protótipos rápidos, construídos com quaisquer materiais disponíveis, como papelão, papel triplex, arame e fita adesiva que nos permitem estudar se os designs de matérias de ponto de venda como displays e sinalizadores irão suportar os produtos expostos, possuir uma dimensão adequada, facilitar ou dificultar o processo logístico, necessitar de uma etapa de montagem pelo cliente, enfim, todos os processos que diferenciam um projeto real de apenas um layout no computador.

 

 

Desconstruímos um destes mockups de 5 minutos e chegamos a conclusão que ali, dobrando um pedaço de papelão em diferentes ângulos teríamos a marca que desejávamos e que ela poderia se adaptar a quase qualquer tipo de layout, seja ele linear, vertical, um bloco, ou com abas que se abrem em diferentes direções. Deste modo finalmente encontramos a versatilidade que queríamos para a marca da That, que pode ser construída e/ou desconstruída de diversas maneiras, em um layout mutante com a flexibilidade das nossas ideias e a fluidez de nossos brainstorms.

 

 

Para completar o projeto como um todo, achamos que o nosso cartão de visitas também deveria ser tratado como um elemento de comunicação diferenciado. Da mesma maneira que criamos a marca através da dobra de papéis como nossos mockups, o cartão ao ser aberto forma a versão horizontal da marca, e o detalhe é que quando dobrado ocupa muito pouco espaço (logística). Como tudo na That tem um porque nosso cartão foi projetado para suportar um pequeno produto em cima, tornando-se é um mini-display (funcionalidade).

 

 

 

 

 

Publicado em05/01/2017 emBranding, Design

Compartilhe

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top